quinta-feira, 7 de outubro de 2010

John Bonham, 30 anos Sem o Mestre das Baquetas




BIO

Bonham nasceu em 31 de Maio de1948, na Inglaterra, filho de Joan e Jack Bonham. Quando era muito pequeno costumava a batucar em caixotes e latas de café quando tinha apenas 5 anos, imitando os movimentos dos seus ídolos Gene Krupa e Buddy Rich. Aos quinze anos recebeu a sua primeira bateria: uma Premier. Quando ele deixou a escola, para ajudar seu pai em uma empresa de construção. Seus pais sempre o apoiaram, outra pessoa que apoiou suas ambiçoes foi sua mulher, com quem ele tinha se casado com apenas 17 anos
Em 1964 juntou-se à sua primeira banda, Terry Webb and The Spiders. Tocou depois no The Senators, que editaram um single com algum sucesso chamado “She’s a mod”. Bonham gostou destas experiências, e decidiu fazer da música a sua vida. Tocou com os The Way of Life, mas devido à inactividade desta banda passou para os Crawling King Snakes, cujo vocalista era Robert Plant. Durante este período, Bonham adquiriu a reputação de ser o baterista mais barulhento de Inglaterra, sendo muitas vezes convidado a parar de tocar, devido à sua tendência para partir as baterias.
Quando Jimmy Page pensou em formar os Led Zeppelin, convidou Robert Plant, que lhe sugeriu Bonham para a bateria, que assim passou à frente de B.J.Wilson dos Procol Harum e de Ginger Baker que viria a fazer parte do Cream, que, segundo se falava, pertenciam à lista de Page.



O próprio Bonham contava essa história: "Eu tinha duas ofertas excelentes: de Chris Farlowe e de Joe Cocker. Farlowe já tinha o nome feito e eu sabia que Cocker chegaria lá, mas quando vi meu amigo (Plant) aliado à Jimmy Page, não pensei duas vezes".
Bonham usava as baquetas mais pesadas e mais compridas disponíveis, a que ele chamava “árvores”. O seu estilo pesado inicial era bem demonstrado em “Immigrant Song”,"Moby Dick", “When the Levee Breaks” e “The Ocean”. Embora não fosse considerado tão solto como Keith Moon, nem tão respeitado pela crítica como Ginger Baker, a sua potência por detrás da bateria influenciou praticamente todos os bateristas do hard rock e do heavy metal. Os seus solos de bateria, primeiro em “Pat’s delight” e depois em “Moby Dick”, duravam normalmente pelo menos meia-hora; Bonham usava inclusivamente as mãos, obtendo assim um som diferenciado.
Em 1974 entrou no filme “The Son of Dracula” tocando bateria. Muitos dos fãs do Led Zeppelin consideram que a sua atuação no filme The Song Remains the Same do Zeppelin, terá sido a melhor de todos os membros do grupo.



O símbolo de Bonham (Três Círculos) tem diferentes interpretações: Homem-Mulher-Criança ou ele o copiou do logo da cerveja Ballantine.
No dia 12 de setembro de 2007, Jimmy Page, Robert Plant e John Paul Jones se reuniram em Londres e anunciaram seu retorno aos palcos em uma única apresentação para vinte mil pessoas em um show em homenagem à Ahmet Ertegun (falecido em 2006), fundador da gravadora do Led Zeppelin, a Atlantic Records, a renda da apresentação foi destinada a uma instituição que concede bolsas educacionais. Jason Bonham, filho de John Bonham, teve a honra de tocar bateria na primeira apresentação da formação "original" do Led Zeppelin após o fim da banda.


O símbolo de Bonham do álbum Led Zeppelin IV


Hoje John Bonham se estivesse vivo teria 62 anos de vida, R.I.P.

O genial baterista faleceu em 25 de Setembro de 1980, o que levou ao fim de sua lendária banda, o Led Zeppelin.
Bonham era alccólotra, seu vício servia pra acalmar a dor de ficar longe de sua família por longos períodos de turnês, fato esse que sempre o incomodou muito. Depois de um ensaio, ele tomou nada mais do que 40 doses de vodka, foi levado pra cama na casa de Jimmy Page, de manhã foi encontrado morto, a autópsia não revelou a presença de drogas no seu corpo. Foi diagnosticado de que Bonham morreu asfixiado pelo próprio vômito, da mesma forma que outras estrelas, como Jimi Hendrix.




John deixou sua marca na história da música. Criativo, rápido, furioso, barulhento e original eram apenas algumas de suas qualidades, alguns amigos mais próximos brincavam falando que ele não tocava com baquetas e sim com pedaços de árvores, de tão longas e grossas. O músico autodidata deixou um forte legado, influenciando inúmeros bateristas de rock no mundo todo, foi considerado de longe por muitos o melhor baterista de Rock que já existiu na face da terra, Rest In Peace John Bonham.



Abaixo: alguns trechos de videos onde John "Bonzo" Bonham aparece espancando sua batera.










3 comentários:

SurfOnLine disse...

Muito boa a sua matéria Binho. O Bonhan é ídolo. O maior e melhor bateirista de todos os tempos. Delirei aqui vendo os vídeos.

Absinto Muito disse...

Passamos e gostamos do blog. Gostaríamos que, se pudesse, também conhecesse o nosso. Um abraço!
http://absintomuitorock.blogspot.com/

Joka disse...

Som irado, show Binho !!!!